Detecção precose do câncer de mama
Métodos de Screening

EXAME FÍSICO
O exame físico das mamas possui 05 etapas e deve ser repetido mensalmente, após o período menstrual. Conheça cada uma delas:

1- Ao tomar banho deslize o dedo em cada mama procurando algum tipo de protuberância ou caroço.

2- Fique em frente ao espelho e observe cada mama. Primeiro com os braços esticados ao lado do corpo, na seqüência com os dois braços sobre a cabeça e finalize com as mãos apertando a cintura para que os músculos se flexionem. Observe se existe algum tipo de alteração no formato, inchaço ou ondulações na pele. Lembre-se que as mamas não são exatamente iguais.

3- Sentada ou em pé examine a mamas com os dedos. De maneira lenta e cuidadosa aperte a mama sempre com a mão oposta e com os dedos esticados, faça o movimento circular em toda a região, começando do mamilo finalizando em toda a sua volta.

4- Deite-se e coloque um travesseiro atrás do ombro e com o braço esquerdo atrás da cabeça. Com a mão direita examine a mama esquerda e verifique se existe algum tipo de caroço. Repita o mesmo procedimento, invertendo os lados.

5- De maneira delicada, aperte o mamilo e verifique se existe alguma secreção.

Procure um especialista se encontrar durante o auto-exame:
- Alguma protuberância
- Ondulação
- Fluido

Lembre-se! Embora a maioria dos caroços não seja cancerosa, somente um especialista poderá fazer uma avaliação adequada.

ULTRA-SONOGRAFIA MAMARIA
Exame de grande importância para a diferenciação de nódulos com conteúdo cístico (liquido) e de nódulos com conteúdo sólido. Esse exame não substitui a mamografia.É indicado para pacientes jovens ou como complemento à mamografia.

MAMOGRAFIA
Exame para a detecção de microcalcificações e distorções do parênquima glandular. Atualmente é o método mais importante para o diagnóstico precoce de câncer de mama. Para pacientes sem risco familiar é indicado após os 35 anos. Já pacientes com risco familiar existe uma tendência para indicação a partir dos 25 anos.

RESSONÂNCIA NUCLEAR MAGNÉTICA
É utilizada com grande eficiência quando existe dúvida em resultados gerados pelo ultra-som, mamografia e quando há presença de prótese mamária. È utilizada como exame complementar após a realização da mamografia e ultra-sonografia. Também se mostra bastante útil em casos de mamas densas e naquelas portadoras de prótese mamária.