Tipos de cirurgia para o câncer de mama

A maioria das mulheres com Câncer de Mama é submetida a algum tipo de cirurgia para tratar o tumor primário da mama. O objetivo da cirurgia é eliminar o câncer na medida do possível. Também pode ser realizada uma cirurgia para determinar se o Câncer de Mama se alastrou aos gânglios linfáticos da axila (ressecção axilar), para restabelecer a aparência da mama (cirurgia de reconstrução) ou para aliviar os sintomas de um câncer avançado. A seguir apresentamos um resumo dos tipos mais comuns de cirurgias de Câncer de Mama

Tumorectomia
Também chamada de cirurgia conservadora para Câncer de Mama, a tumorectomia remove apenas a área altera na mama e parte do tecido normal circundante. A tumorectomia pode ou não ser complementada com hormonioterapia e radioterapia em casos selecionados.
Se for necessário administrar também quimioterapia, é possível que o tratamento radioterápico seja adiado até que a quimioterapia seja totalmente finalizada. Normalmente a previsão de internação é de 1 dia.

Mastectomia
Remoção de maior quantidade de tecido que na tumorectomia. Normalmente é seguida de radioterapia. Previsão de internação de em média 2 dias.

Mastectomia simples
Nesta cirurgia a mama é totalmente removida, mas não os gânglios linfáticos axilares e o tecido muscular abaixo da mama.A maioria das mulheres recebem alta no dia seguinte.

Mastectomia radical modificada
Remoção de toda a mama e retira dos gânglios axilares. Atualmente como se preserva a musculatura peitoral não ocorre quase alteração na movimentação dos braços.

Decisão entre tumorectomia e mastectomia
É uma decisão que depende de múltiplos fatores sendo os principais deles:
- Idade da paciente
- Tamanho do tumor
- Tipo de tumor
- Agressividade do tumor - avaliada através de testes realizados no pré-operatorio
- Desejo da paciente
- Doenças associadas que o paciente apresente

Portanto não é uma decisão exclusiva do cirurgião e sim de todos: Paciente, cirurgião, oncologista, anestesista e cirurgião plástico.

Os possíveis efeitos secundários da mastectomia e da tumorectomia incluem infecções e acúmulo de sangue e líquido no local onde a incisão foi realizada. Se os gânglios linfáticos forem extirpados, outros efeitos colaterais também podem ser apresentados, como a inchaço dos braços (linfedema).

Outras cirurgias do Câncer de Mama

Ressecção axilar
Este procedimento é para determinar se o câncer se alastrou aos gânglios linfáticos da axila ou quando após uma cirurgia conservadora descobre-se que o tumor tem uma agresseividade maior. São extirpados alguns gânglios linfáticos e analisados pelo patologista. A presença ou ausência de células cancerosas nos gânglios linfáticos axilares é um fator muito importante para escolher uma terapia adjuvante. Acreditava-se anteriormente que se a maior quantidade possível de gânglios linfáticos fosse extirpada o risco de propagação a outras partes do corpo fosse reduzido e melhoraria as probabilidades de cura do câncer. Agora sabemos que as células do Câncer de Mama que se propagaram além da mama e dos gânglios linfáticos axilares são mais bem tratadas com terapia sistêmica. A ressecção axilar é usada como exame para ajudar a orientar outras decisões sobre o tratamento do câncer.

Um dos possíveis efeitos colaterais da extirpação dos gânglios linfáticos é o inchaço do braço, chamada de linfedema. Isso ocorre atualmente em um número menor de pacientes, pois, existe uma tendência de as cirurgias serem menos radicais. Atualmente através do auxilio da fisioterapia conseguimos através de exercícios aliviar esses sintomas.

Biópsia do gânglio linfático sentinela
Este exame constitui uma forma de analisar os gânglios linfáticos sem ter que retirar todos. Neste procedimento é injetada uma substância radioativa e/ou contraste na área próxima ao tumor. A substância e o contraste são transportados pelo sistema linfático ao primeiro gânglio linfático (sentinela) que recebe a linfa do tumor. Este gânglio linfático é o que tem maiores probabilidades de conter células cancerosas caso o câncer tenha se propagado.

Uma vez localizado esse gânglio, ele é removido e analisado, muitas vezes na própria sala cirúrgica pela técnica de congelação. Se o gânglio sentinela contiver câncer, mais gânglios linfáticos são removidos. Se não possuir câncer, talvez não seja requerida uma cirurgia adicional dos gânglios linfáticos. Este tipo de procedimento é complexo dependendo de um preparo e experiência tanto do cirurgião quanto do patologista que analisa. Utilizamos contrastes radioativos que não causam qualquer dano a paciente ou aos seus familiares.

Cirurgia de reconstrução mamária ou colocação de implante de prótese de mama
Estes procedimentos não tratam o câncer, apenas restauram a aparência das mamas após a mastectomia ou mesmo em cirurgias conservadoras quando removemos uma quantidade de tecido maior. Sempre que indicamos uma cirurgia mamária na qual ocorrerá uma remoção maior de tecido recomendamos que a paciente procure nossa cirurgiã plástica que decidirá em conjunto qual a melhor técnica de reconstrução.

O que esperar da cirurgia
Para muitas mulheres a idéia de uma cirurgia pode causar temor. Contudo, se você tem uma compreensão melhor do que esperar antes, durante e depois da operação, poderá aliviar muitos de seus temores.
Um dia depois da biópsia, você poderá saber se tem câncer ou não, mas a extensão da doença só será conhecida após a cirurgia. Você provavelmente se reunirá com seu cirurgião vários dias antes da operação para falar sobre o que ocorrerá.
Seu médico perguntará sobre os medicamentos, vitaminas ou suplementos que você estiver tomando. Pode ser necessário suspender alguns durante uma semana ou duas antes da cirurgia.

O tipo de anestesia que será administrada depende em grande parte do tipo de cirurgia que será realizada e de sua situação. O tipo de cirurgia também determina quanto tempo será requerido pela operação e o tempo de internação. Em muitos casos sugerimos a consulta pré-anestésica onde você fica conhecendo a profissional que fará sua anestesia e poderá tirar qualquer duvida quanto ao procedimento.
A duração da operação também depende dos tipo de cirurgia a realizar. Por exemplo, uma mastectomia com remoção dos gânglios linfáticos pode levar de duas a três horas.

Após a cirurgia será colocada um curativo sobre a área, que se ajustará confortavelmente ao redor de seu peito. Podem ou não estar presente um ou mais tubos (drenos) próximo a cicatriz da mama ou na área da axila para extrair o liquido que se acumula durante a recuperação. A maioria dos drenos permanecem colocados até 7 dias. Uma vez que o fluxo tenha diminuído para aproximadamente 30 ml diários, o dreno será retirado de uma maneira extremamente simples e indolor.

A maioria dos médicos recomenda que o braço comece a ser movimentado pouco tempo depois da cirurgia, para evitar inchaço. Em geral, as mulheres que se submetem a uma tumorectomia ou a uma mastectomia surpreendem-se com a pouca dor que sentem na área da mama. Contudo, ficam menos felizes com as sensações estranhas na área da axila (adormecimentos ou pontadas).

Após o procedimento cirúrgico você será orientada pela nossa equipe quanto a:

- Cuidados da ferida e curativo;
- Cuidados com os drenos;
- Como saber se há uma infecção;
- Telefone da equipe médica;
- Quando começar a usar o braço e como fazer exercícios para evitar seu edema;
- Quando começar a usar sutiã novamente;
- Quando e como colocar uma prótese externa de mama;
- O que comer e o que não comer;
- Quais medicamentos deve tomar (entre eles analgésicos e talvez antibióticos);
- Que atividades deve ou não deve realizar;
- Quais sentimentos experimentará sobre sua aparência;
- Quando retirar os pontos. Normalmente de 7 a 10 dias após a cirurgia.

ORIENTAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS - CIRURGIA MAMÁRIA

CURATIVO
1) Não é necessário mexer no curativo. Após o banho secar muito bem. Um secador na temperatura fria pode facilitar. Algumas vezes a sensibilidade na região da cicatriz fica diminuída. Cuidado ao utilizar o secador para não queimar a pele.
2) Não passe nenhum produto na cicatriz. Após a retirada dos pontos será prescrito uma pomada cicatrizante.

MEDICAMENTOS
No momento da sua alta será entregue um receita com todos medicamentos necessários. Volte a utilizar normalmente medicamentos de uso crônico

ALIMENTAÇÃO
1) Tenha uma alimentação saudável. Evite alimentos condimentados, gordurosos e de difícil digestão. Não se esqueça que devido a utilização de medicamentos como antibioticos e analgésicos durante o intra e pós-operatório, sua digestão pode estar, às vezes, prejudicada.

PONTOS
1) Normalmente são retirados de 7 a 10 dias após a cirurgia.
2) Boa parte dos seus pontos são internos e absorvíveis pelo próprio organismo. Removemos apenas o excesso que fica exteriorizado.
3) A remoção dos pontos não causa nenhum desconforto
4) No momento da retirada dos pontos será retirado o restante do curativo
5) Após a retirada dos pontos será fornecida uma pomada para facilitar a cicatrização e o aspecto estético final. Massagear 2 vezes ao dia por 45 dias.

SINTOMAS ESPERADOS
Após a cirurgia de linfonodo sentinela é comum o aparecimento temporário de alterações na sensibilidade na face interna do braço como por exemplo: “ fisgadas, pontadas, amortecimento e sensação de braço inchado”. São situações temporárias que poderão durar dias, semanas e em alguns casos meses.

ATIVIDADE FÍSICA
1) PRIMEIROS 7 DIAS:

a. Evite Dirigir
b. Evite movimentar excessivamente o braço correspondente a cirurgia
c. Exercite as mãos

2) APÓS 15 DIAS:
a. Pode voltar a dirigir
b. Caso tenha dor local, evite excesso de peso.
c. Elevar braço até 90 graus.

SITUAÇÕES QUE MERECEM ATENÇÃO NO PÓS OPERATÓRIO

1) Caso apresentar calafrios ou sensação de febre, medir a temperatura axilar com termômetro , anotar e entrar em contato com nossa equipe.
2) Saída de secreção purulenta pela cicatriz. Normalmente ocorre nos primeiros dias a saída de secreção liquida – sanguinolenta. Porém, a presença de pus ou vermelhidão ao redor da cicatriz que progride diariamente não é normal. Entre em contato com nossa equipe.
3) Logo após os primeiros dias da cirurgia, evite levantar bruscamente. Como você ficou acamada por mais tempo sua pressão tende a ficar mais baixa.